Tipos de pele: saiba as características de cada um e como cuidar

Tempo de leitura: 6 minutos

Todos sabem que para exibir um rosto saudável, bonito e bem tratado são necessários alguns cuidados com a cútis. Entretanto, ainda há dúvidas quanto aos tipos de pele e suas necessidades.

E por que é importante que você saiba as individualidades da sua pele? Pois há cuidados únicos para cada uma, nas quais um produto que não seja recomendado pode trazer danos à aparência e à saúde dela. Sendo assim, nós vamos mostrar as diferenças e dar as melhores dicas para cada caso. Confira!

Quais são os tipos de peles existentes?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica há quatro padrões de cútis: normal, oleosa, seca e mista.

E elas se definem pela combinação de três fatores:

  • quantidade de água, que altera a elasticidade da pele;

  • contagem de lipídios, que intervém na nutrição e na naturalidade;

  • nível de sensibilidade, o qual causa a resistência da pele.

Pele normal

É a que menos encontramos, principalmente porque os fatores externos (como sol, poeira, poluição, vento e outros agentes naturais) acabam modificando as peles normais para outros tipos.

A pele considerada normal tem textura suave, viscosidade e elasticidade, além de poros pequenos ou invisíveis, por conta das baixas taxas de gordura natural. Isso faz com que sejam menos propensas às espinhas, cravos ou manchas. É a conhecida como “pele rosada ou de bebê”.

Pele oleosa

Diferentemente da normal, ela tem uma produção de sebo maior que o considerado regular. Sendo assim, os poros ficam dilatados, o que propicia o aparecimento de acne e outros problemas pelo “entupimento” dos seus ductos.

É a pele de aparência mais brilhosa, o que chega a incomodar principalmente as mulheres. Isso porque é necessário secá-la e retocar a maquiagem várias vezes ao dia. A pele oleosa pode ser explicada por alterações hormonais ou como reação aos fatores naturais.

Pele seca

É reconhecida por ser opaca e com os poros quase imperceptíveis. É o tipo de pele que mais tem perda de água, tornando o seu aspecto descamado, avermelhado, com fissuras e rugas.

Assim como a oleosa, as causas externas, fatores genéticos e oscilações fisiológicas podem tornar a pele de aparência ressecada.

Pele mista

É o estilo mais comum e dominante na população. A pele mista é distinguida pelos seus poros dilatados e oleosidade na “Zona T” (testa, nariz e queixo), contrapondo a regiões secas, como nas extremidades e bochechas.

Pessoas com esse tipo de cútis são mais suscetíveis ao envelhecimento precoce, rugas e descamações, visto que a pele tem uma consistência mais fina.

Pele Sensível

Embora a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica não a considere um tipo de padrão, a pele sensível também merece atenção. Afinal, ela é delicada e se irrita facilmente, o que pode causar vermelhidões, manchas, coceiras e até mesmo a sensação de ardência.

A pele sensível pode ser reconhecida pela reação exagerada a picadas de insetos, uso indevido ou excessivo de produtos e maquiagens. Além disso, também é mais afetada pelos fatores ambientais. Sol, vento, poluição, locais empoeirados e até oscilações térmicas podem irritar a pele de quem possui a cútis delicada.

Quais cuidados devo tomar para ter uma pele linda?

Independentemente dos tipos de peles existentes, há quatro regras gerais:

  1. Lave o rosto pela manhã e antes de dormir todos os dias, com um produto específico para o seu tipo de pele;

  2. Hidrate a pele nos mesmos períodos recomendados para a higienização;

  3. Consulte um dermatologista para saber quais são as melhores opções para a sua cútis e as necessidades dela;

  4. Use protetor solar mesmo em dias nublados. Confira com um profissional o mais indicado para você;

  5. Nunca durma maquiada. Por mais que a preguiça fale mais alto, o acúmulo de maquiagem pode entupir os poros e causar cravos e espinhas.

Porém, todos os tipos de peles necessitam de alguns cuidados especiais. Confira como tratar cada um deles:

Normal

Lave o rosto com sabonetes próprios para pele normal antes de aplicar o hidratante e a maquiagem. Assim, é possível remover as impurezas e os resíduos que restaram.

Aplique o hidratante e, se ele não contiver filtro solar, espere 10 minutos para passar esse tipo de produto. Assim que estiver seco, você pode começar a make-up, preferencialmente com produtos cremosos ou em mousse. À noite, é importante utilizar um tônico logo após a higienização e fazer a nutrição da pele.

Vale lembrar que de uma a duas vezes por semana é recomendável usar esfoliantes de microdermoabrasão e máscaras faciais hidratantes, o que reforça os cuidados com a vitalidade da pele.

Oleosa

Nas lavagens matutinas e noturnas opte pelo uso de sabonetes adstringentes, que auxiliarão na remoção das impurezas e a abrirão os poros. Esse processo retardará o tempo que o rosto costuma ficar “brilhante”.

Para hidratar, aplique produtos em gel ou oil-free. O protetor solar deve ser da mesma consistência. Maquiagens com efeito seco e em pó compacto são ótimas opções para segurar a oleosidade por mais tempo.

Para as peles oleosas existe uma dica valiosa. As pessoas, principalmente os homens, tendem a lavar o rosto para remover o brilho do rosto. No entanto, isso só faz com que a pele produza mais sebo, como forma de defesa. Portanto, remova o aspecto gorduroso com papéis macios ou produtos específicos para esses casos.

À noite, utilize novamente o método de limpeza, elimine as sujeiras com tônicos para esse tipo de pele e finalize com o mesmo creme utilizado pela manhã. Máscaras de controle de oleosidade e esfoliantes devem ser utilizados uma vez por semana.

Seca

Procure manipular sabonetes e loções à base de leite, visto que os normais, com funções adstringentes ou que contenham álcool, podem agredir e desidratar a pele. Depois de lavar o rosto, aplique o hidratante e espere cerca de 15 minutos para espalhar o protetor solar, que deve ser em creme ou emulsão para evitar a sensação de pele esticada.

A maquiagem ideal para esse tipo de cútis contém produtos líquidos ou em creme. As de consistência em mousse são indicadas para quem deseja obter um aspecto mais natural.

Mista

Assim como a pele oleosa, quem tem a pele mista também deve usar produtos adstringentes. No entanto, apenas na parte “T” do rosto.

No restante, é recomendável o mesmo passo a passo e produtos para a cútis normal. A exceção é o protetor solar, que precisa ser oil-free ou em gel, impedindo que a oleosidade incomode no decorrer do dia.

Sensível

Componentes como álcool, óleo, tônicos e adstringentes são praticamente proibidos para quem possui esse tipo de pele. A higienização, o creme hidratante e o protetor solar devem ser específicos para quem tem sensibilidade e, se possível, indicados por um dermatologista.

Para os cosméticos como base, pó e blush dê preferência aos minerais. Caso contrário, você poderá ter reações alérgicas.

Agora que você já sabe quais os tipos de pele existentes e como cuidar de cada uma delas, que tal deixar o seu comentário aqui no post e contar pra gente os seus segredos de beleza?

 

 

 

 

Sobre Clinica Eva

Clinica Eva

A Clínica EVA valoriza o cliente, prestando atendimento sempre de forma ética e transparente, identificando as suas reais necessidades e proporcionando a melhor experiência em alcançar beleza e bem estar. Trabalhamos com o que existe de melhor para tratamentos corporais, faciais e depilação a laser, com profissionais preparados e qualificados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *